• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Terceiro suspeito do massacre em escola diz que jovem queria matar ao menos 50 pessoas

Polícia

Terceiro suspeito do massacre em escola diz que jovem queria matar ao menos 50 pessoas

Em entrevista exclusiva ao programa Balanço Geral, o jovem revelou que Guilherme, de 17 anos, praticava bullyng na escola e planejou mais mortes

Foto: Reprodução/ Record TV

O adolescente de 17 anos apontado como suspeito de participação no ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, foi apreendido pela Justiça na manhã desta sexta-feira (15). Na quinta-feira (14), ele concedeu uma entrevista exclusiva ao programa Balanço Geral, da Record TV, mas não revelou que tinha envolvimento com os responsáveis pelo massacre, se apresentando apenas como testemunha da tragédia.

Ao ser entrevistado pelo apresentador Matheus Furlan, o adolescente revelou que a intenção dos assassinos era de matar ainda mais pessoas dentro da unidade escolar. "Tudo o que ele fez, estava planejando. Pela munição que levou, ele queria matar mais pessoas. Pelo menos 50 mortos", afirmou.

Ele também falou sobre algumas preferências dos amigos. "A gente gostava bastante de videogame, bastante de armas. A gente sempre gostou bastante de armas. Basicamente isso. Ele era quieto, mas era querido. Ele não sofria bullying. Ele era o cara que fazia bullying", disse.

O adolescente também contou que a sua irmã teria sido poupada do ataque por um dos assassinos durante a invasão à escola. "Eu acho, inclusive, que ele deixou ela (irmã) sair. [Meus pais] Choraram bastante."

Ainda na entrevista, o jovem afirmou que acredita que Guilherme pode ter se inspirado no massacre de Columbine, nos Estados Unidos, ocorrido em 1999, quando 15 pessoas morreram, incluindo os dois atiradores. "Ele gostava bastante de um caso nos Estados Unidos, da escola Columbine, que jovens entraram lá e mataram muita gente. Ele falava 'se eu entrava naquela escola, eu fazia isso, isso e isso'".

Depoimento

O depoimento do terceiro suspeito é realizado com o promotor Rafael do Val, nomeado pela Procuradoria-geral de Justiça para a investigação e responsável pela Promotoria de Infância e Juventude do município. Na manhã desta sexta-feira, policiais civis realizaram diligências na casa do adolescente.

Por se tratar de um menor de idade, a mãe do adolescente acompanha a oitiva do Ministério Público. Após o depoimento, a promotoria pode apresentar à Justiça recomendação para a apreensão do rapaz. A decisão ficará a cargo da juíza Erica Marcelina da Cruz, da Vara de Infância e Juventude de Suzano.

Na quinta, 14, a Polícia Civil anunciou ter encaminhado à Justiça o pedido de apreensão do jovem suspeito. Até o momento, no entanto, os investigadores não divulgaram quais provas foram coletadas nem o grau de envolvimento do rapaz no crime. Segundo a Polícia Civil, a participação do novo suspeito teria ocorrido na fase de preparação. Ele foi ouvido nesta semana pelos investigadores.

O ataque

O ataque deixou 10 mortos e 11 feridos nesta quarta, 13. Cinco das vítimas eram estudantes da Escola Raul Brasil e outras duas eram funcionárias da instituição. O adolescente de 17 anos também é ex-aluno da escola e estudou com Guilherme Taucci Monteiro, jovem da mesma idade que, segundo a polícia, liderou o ataque.

Com informações do R7 e do Estadão Conteúdo.