• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de matar ciclista é encontrado com bicicleta suja de sangue

Polícia

Suspeito de matar ciclista é encontrado com bicicleta suja de sangue

Com um dos suspeitos a polícia encontrou o telefone celular do ciclista. Com o outro, foi encontrada uma bicicleta suja de sangue

Foto: Reprodução/ Polícia Civil

O segundo suspeito de matar um ciclista durante um assalto na Cinco Pontes, na última terça-feira (14), foi preso em uma escadaria em Vitória, nesta quarta (15) com uma bicicleta com marcas de sangue.

Daniel Braga da Cruz, de 19 anos (a esquerda na foto), foi encontrado na escada do Moscoso. Já Emerson Moura, de 20 anos, foi preso na terça, horas depois do crime.

A Polícia Civil chegou até Emerson após realizar diligências. Ele foi preso nove horas após o crime, dentro de casa, em São Torquato, Vila Velha. Com o suspeito, os policiais encontraram um revólver calibre 38, que teria sido usada para matar o ciclista Carlos Renato Souza, de 45 anos, além do aparelho celular da vítima.

O delegado Romualdo Gianordolli explicou o trabalho da polícia para chegar até os suspeitos. "A equipe esteve no local e procedeu diligências no sentido de identificar os autores, para depois efetuar a localização, aproveitando que eles ainda estavam no período do flagrante. Por volta de 2h da manhã, localizamos o primeiro suspeito, na casa dele, em São Torquato. Ele estava com a arma do crime, bem como o aparelho celular a vítima. O segundo suspeito foi localizado perto da escadaria do Moscoso. Perto do local foi encontrada a bicicleta (da vítima) suja de sangue", disse.

Para a polícia, Emerson disse que o autor do disparou foi Daniel. Segundo a Polícia Civil, a dupla escolheu aleatoriamente alguma vítima para assaltar. De acordo com o delegado Romualdo Gianordolli, os suspeitos renderam a vítima, anunciaram o assalto e, após a reação, balearam Carlos Renato.

Emerson tem passagem na Justiça por crimes de ameaça e receptação. Daniel não tem passagens, mas a Polícia Civil acredita que os dois sejam autores de outros crimes de assalto na mesma região. Em coletiva de imprensa, o secretário de Estado de segurança pública, Roberto Sá, classificou o crime como "bárbaro". A dupla será autuada por latrocínio, que é o roubo seguido de morte.