• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Mãe de grávida que teve bebê arrancado da barriga afirma que não deseja vingança

  • COMPARTILHE
Polícia

Mãe de grávida que teve bebê arrancado da barriga afirma que não deseja vingança

A filha de Ivânia, Patrícia Xavier, foi encontrada morta na cidade de Ponte Nova, na Zona da Mata mineira. A mãe explicou que não entende o motivo do crime tão cruel

Ivânia Xavier disse que não quer se vingar da suspeita Foto: Reprodução/Record Minas

Ivânia Xavier, mãe da grávida que teve a barriga cortada com lâmina de barbear e o bebê arrancado, revelou que não deseja vingança contra Gilmária Silva Patrocínio, que confessou ter cometido o crime.

A filha de Ivânia, Patrícia Xavier, foi encontrada morta na cidade de Ponte Nova, na Zona da Mata mineira. A mãe explicou que não entende o motivo do crime tão cruel.

"Eu quero entender o por quê. Quero escutar ela falando por que fez isso. Não tenho sentimento de vingança, não tenho raiva também não".

A mulher aguarda o resultado do exame de DNA para confirmar se o menino, que Gilmária chegou a registrar depois de cometer o crime, é realmente seu neto. Ivânia conseguiu a guarda provisória do bebê.

"É a única coisa que sobrou. A minha filha, eles destruíram. O único pedaço agora é o meu neto", disse.

Na reconstituição do crime, Gilmária contou que planejou tudo com o objetivo de salvar o próprio casamento. Ela explicou que mentiu para o marido dizendo que estava grávida e alegou que precisava de uma criança para amenizar a crise no casamento. Mãe de quatro filhos de outros relacionamentos, Gilmária tinha feito uma laqueadura (cirurgia para ligar as trompas) e, por isso, não poderia engravidar.

Segundo a delegada Iara Gomes, a suspeita contou que conhecia a vítima porque já havia colocado um piercing nela. Gilmária conseguiu atrair a grávida até uma mata na sexta-feira (26) depois de falar que algumas pessoas queriam ajudá-la doando móveis para o bebê. Ao chegar ao local do crime, Gilmária golpeou Patrícia com um pedaço de madeira e executou o crime, que, para a polícia, foi premeditado.

Em depoimento, a mulher contou que cortou a barriga da vítima com uma lâmina de barbear e retirou o bebê ainda dentro da placenta. Ela também teria cortado o pescoço de Patrícia e escondido o corpo dentro de uma caixa d’água. A vítima foi encontrada com os pés e mãos atados e amordaçada.

De acordo com a polícia, as demonstrações feitas pela suspeita na cena do crime reforçam que essa versão é a verdadeira. Entretanto, os delegados ainda dependem de outras apurações para encerrar o caso, entre elas avançar nas investigações sobre um homem, também preso e que morava nas imediações. A polícia quer saber se ele teve participação no crime ou se Gilmária agiu sozinha.

Com informações do R7.