• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Dupla é presa em Vitória suspeita de aplicar 'golpe do bilhete premiado'

  • COMPARTILHE
Polícia

Dupla é presa em Vitória suspeita de aplicar 'golpe do bilhete premiado'

Nilto Felippe e Genival Sabino Dutra foram reconhecidos por um idoso de 87 anos, que alega ter perdido R$ 20 mil para os golpistas, em julho deste ano

Milto e Genival foram presos em Vitória, suspeitos de aplicar golpes | Foto: Divulgação/PCES

Dois homens foram presos em Vitória, suspeitos de aplicar o chamado "golpe do bilhete premiado". O agricultor Milto Felippe, de 53 anos, e o autônomo Genival Sabino Dutra, de 48, foram reconhecidos por um idoso de 87 anos, que alega ter perdido R$ 20 mil para os golpistas, em julho deste ano.

A dupla, que é do sul do país, foi presa em flagrante por policiais civis da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa), que chegaram até os suspeitos por meio do cerco eletrônico da capital. O veículo usado pelos criminosos foi monitorado e interceptado na altura do bairro Goiabeiras.

"Nós identificamos a placa do veículo que os criminosos estavam utilizando no golpe e, com a ajuda do cerco eletrônico, na quinta-feira a gente conseguiu realizar a prisão desses indivíduos", contou a titular da Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp.

Com Milto e Genival foram apreendidos cerca de R$ 3 mil em dinheiro e vários cartões de apostas, além de folhas contendo anotações. De acordo com a delegada, os dois integram uma quadrilha especializada nesse tipo de crime e viajam o país para aplicar o mesmo golpe.

"A partir do momento que houve um financiamento fraudulento, no nome de uma mulher, a gente pode afirmar que pelo menos mais uma mulher integra essa associação criminosa. Quando a gente começou a investigar esses indivíduos, nós vimos que eles têm passagens pelo mesmo golpe, crime de estelionato, golpe do bilhete premiado, e que outras pessoas da família deles também já foram condenadas por esse golpe", frisou Rhaiana Bremenkamp.

Vítima

O idoso que reconheceu a dupla havia procurado a delegacia, em julho, para registrar uma queixa. Ele contou que saía do dentista, em Vitória, quando foi abordado por um homem, que aparentava ser muito simples.

Segundo a vítima, o homem afirmou que estava com um bilhete premiado e que, como estaria sem documentos, precisava de uma conta para que o prêmio fosse depositado. Um segundo criminoso se ofereceu para ajudar e o idoso foi levado ao banco para dar uma garantia de R$ 20 mil. Depois que a vítima sacou o dinheiro e deu a eles, os dois suspeitos desapareceram.

"O golpe consiste no criminoso se passando por uma pessoa mais humilde, uma pessoa da roça, que veio para a cidade porque ganhou na loteria e precisaria retirar o prêmio. Só que eles nunca têm documento e sempre tem um impedimento para a retirada desse prêmio. No caso desse senhor, eles informaram para ele que não tinham documento porque a casa havia pegado fogo e, por isso, perderam todos os documentos e precisavam da ajuda de uma pessoa para ir até a Caixa Econômica Federal para retirar o prêmio", disse a delegada.

De acordo com a polícia, os criminosos já têm passagens pela Justiça no Paraná, por estelionato. Milto e Genival foram autuados por receptação. "Eles estão sendo investigados pela receptação, pelo estelionato e pela associação criminosa", destacou Rhaiana Bremenkamp.