• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Após protestos contra Temer, Ufes terá reunião com secretário de Direitos Humanos

Política

Após protestos contra Temer, Ufes terá reunião com secretário de Direitos Humanos

Na última sexta-feira (2) o protesto contra o Governo Michel Temer e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi marcado por confronto

Após protestos contra o presidente Michel Temer, a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) fará nesta segunda-feira (5), uma reunião com o Secretário Estadual de Direitos Humanos, professor Júlio Pompeu, onde estará presente também a vice-reitora Ethel Maciel. A nota foi emitida pela Comissão Permanente de Direitos Humanos da Universidade no último sábado (3). 

Leia a nota na íntegra

A Comissão Permanente de Direitos Humanos da Universidade Federal do Espírito Santo (CPDH-Ufes) vem manifestar sua preocupação com os acontecimentos dos últimos dias, sobretudo com os atos de violência e intolerância que têm envolvido membros da comunidade universitária. 

Participantes da CPDH-Ufes têm acompanhado as manifestações e testemunhado que o protagonismo social tem sido recepcionado por ações de força em total desproporção às provocações de uma minoria que se mistura à maioria e a seu protesto pacífico.

A Universidade é, historicamente, o local da diversidade, do debate, da opinião e do respeito. E, por seu caráter público e plural, nos últimos anos tem sido usada por diversas correntes da sociedade como ponto de encontro para deliberações e manifestações contrárias a qualquer tipo de ameaça à democracia.

Convidamos toda a sociedade a participar deste amplo debate que se faz necessário em qualquer momento de crise, mudança ou ruptura. A CPDH-Ufes tem como valores a ética, a democracia, a tolerância, a igualdade, a transparência, a liberdade, a inclusão, a pluralidade, o apreço à ciência e o respeito aos direitos humanos; quesitos básicos de manutenção dos princípios humanos em situações de tantas incertezas para a educação, mas também no âmbito político, econômico e social. O momento é de reflexão sobre como enfrentar os desafios que estão postos.

Protestos 

Na última sexta-feira (2) o protesto contra o Governo Michel Temer e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi marcado por confronto entre a Polícia Militar e manifestantes em frente ao prédio da Assembleia Legislativa. Durante o ato também houve depredação de bancos e prédios na avenida Reta da Penha, em Vitória. Duas manifestantes foram presas durante o protesto que aconteceu em frente ao prédio da Assembleia Legislativa. 

O ato, que teve início por volta das 18 horas e até as 22 horas ainda não tinha encerrado totalmente. Os manifestantes se concentraram na avenida Américo Buaiz, na Enseada do Suá. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, policiais da cavalaria foram atingidos por pedras e revidaram com bombas de efeito moral. 

Um vídeo que circula na internet mostra os principais momentos do protesto. Assista: