• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Atriz Paolla Oliveira congela óvulos e ginecologista explica o método

Saúde

Atriz Paolla Oliveira congela óvulos e ginecologista explica o método

Procedimento é recomendado para mulheres que passaram dos 35 anos e desejam ter filhos com os próprios óvulos.

Foto: Divulgação

A atriz Paolla Oliveira declarou em entrevista na última semana que aos 37 anos decidiu congelar os óvulos. Nas palavras da atriz ela explica: “Não sou a dona da minha vida? Então, eu não sei se quero ter filhos, não sei o dia de amanhã. E, para não ficar à mercê do tempo, tratei de me cuidar e fiz o congelamento de óvulos”.

Segundo a ginecologista e doutora em Reprodução Humana, Layza Merizio Borges, o ideal é que mulheres que desejam ser mães e chegam aos 35 anos sem perspectivas de tornar esse sonho realidade, como o caso da atriz, é que elas congelem seus óvulos para que possam engravidar após os 40 anos com óvulos saudáveis.

“Com o congelamento dos óvulos antes dos 35 anos, a mulher preserva sua taxa de fertilidade alta e há menor risco de malformações embrionárias. Essa técnica tem sido cada dia mais utilizada pela mulher moderna que tende a postergar a gravidez cada vez mais. Como não existe um remédio para repor a quantidade de óvulos nos ovários, o segredo é recorrer ao congelamento para preservá-los”, explica a especialista.

Foto: Jaqueline Sathler
Layza Merizio é especialista em Reprodução Humana. 

Engravidar depois dos 40 anos é seguro?

Após os 35 anos ocorre uma queda progressiva da fertilidade, sendo essa queda de 95% após 40 anos. Além disso, após 40 anos ocorre um aumento significativo do risco de malformações genéticas, sendo de cerca de 1/18 após 43 anos. 

Fertilização 

Para mulheres que desejam utilizar os próprios óvulos para engravidar após os 40 anos, está indicado realizar a Fertilização In Vitro e o estudo genético embrionário pré- implantacional. Neste tratamento, antes de se transferir o embrião para o interior da cavidade uterina, o mesmo passa por uma biópsia, em que cerca de 5 células embrionárias são submetidas a estudo genético, possibilitando triar embriões saudáveis. 

Os embriões com alterações genéticas podem, por lei, ser descartados e somente os saudáveis serão transferidos. Entretanto, em muitos casos, não é possível obter nenhum embrião saudável para transferência devido à idade. 

A especialista orienta: “O congelamento de óvulos preserva taxa de fertilidade alta e o menor risco de malformações embrionárias”.