Fortes chuvas deixam onze famílias desalojadas no Espírito Santo

Desabamentos de muros, deslizamentos, crateras em ruas, postes com ameaça de queda e diversos pontos de alagamentos foram registrados em Cachoeiro e Vila Velha

 Versão para impressão  
Foto: Alissandra
Diversos estragos foram registrados em Cachoeiro do Itapemirim
Foto: Alissandra Mendes

As fortes chuvas registradas no último domingo (19) deixaram onze famílias desalojadas e provocaram diversos estragos em municípios do Espírito Santo.

Em Cachoeiro do Itapemirim, no Sul do Estado, foram registrados seis desabamentos de muros, três deslizamentos, duas crateras apareceram em ruas, postes com ameça de queda e diversos pontos de alagamentos.

Outros sete locais ainda correm risco de deslizamentos e cinco famílias precisaram deixar suas casas e estão alojadas nas residências de parentes e vizinhos.

Em Vila Velha, houve registro do deslizamento de uma pedra de duas toneladas, que atingiu o muro de um edifício e obstruiu um trecho de linha-férrea. O prédio precisou ser interditado e seis famílias foram desalojadas.

Os municípios que registraram os maiores acumulados de chuvas nas últimas até a manhã desta segunda-feira (20) foram Alegre (62mm), Cachoeiro de Itapemirim (57mm), Alfredo Chaves (54mm), Guarapari (54mm), Afonso Cláudio (49mm), Anchieta (46mm), Itapemirim (41mm) e Linhares (38mm).

Não existem alertas ativos para o Espírito Santo, mas, como prevenção, a Defesa Civil passa as seguintes orientações:

• Em casos de chuvas fortes o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro;
• Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro;
• Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência;
• Tenha sempre em mãos os telefones da Defesa Civil de seu município;
• Em caso de emergências, ligue para o Corpo de Bombeiros. O telefone é o 193;
• Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;
• Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama;
• Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre.

TAGs

  • cachoeiro
  • chuvas
  • deslizamentos
  • vila velha
 Versão para impressão  

MAIS LIDAS

Jornal Folha Vitória
Todos os direitos reservados © 2007-2016