• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Vitória tem o mês mais seco em 90 anos e fim de semana pode ter recorde de calor

Geral

Vitória tem o mês mais seco em 90 anos e fim de semana pode ter recorde de calor

O mês de janeiro de 2010, quando o acumulado de chuva ficou em 1 mm, era o mês mais seco. Em Vitória, o acumulado do mês de janeiro de 2015 ficou em 0 milímetros, segundo o Incaper

Sol e calor sem chuva. Assim foi o mês de janeiro para os capixabas que não viram precipitação Foto: Divulgação

Não choveu em Vitória em janeiro de 2015. A forte estiagem enfrentada pela capital do Espírito Santo faz com que o mês seja o pior desde 1924, que foi o ano em que a série histórica de precipitação foi iniciada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

O mês de janeiro de 2010, quando o acumulado de chuva ficou em 1 mm, era o mês mais seco. Em Vitória, o acumulado do mês de janeiro de 2015 ficou em 0 mm, levando-se em consideração que a possibilidade de chuva nos últimos dias do mês é considerada remota.

De acordo com informações do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), no próximo fim de semana, Vitória pode ter novo recorde de calor para este ano. Na próxima quinta-feira (29) e na sexta-feira (30), a temperatura máxima pode chegar aos 36 °C nos bairros mais quentes da cidade.

Em outras regiões do Estado, as temperaturas podem chegar 41 ºC, na próxima quinta-feira (29) e sexta-feira (30), de acordo com o Incaper. O fim de semana será de sol entre muitas nuvens no Sudeste do Estado. No Nordeste e extremo Norte, sol e poucas nuvens. Nas demais áreas, sol entre muitas nuvens e pancadas de chuva a partir da tarde. O ar segue abafado.

Planos do Estado para economizar

A reunião discutiu o período de estiagem Foto: Folha Vitória

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), se reuniu na manhã desta quarta-feira (28), em Vitória, para apresentar ações de medidas para economizar água. Durante o encontro, o governador anunciou que serão realizadas reuniões específicas nos municípios sede dos comitês das bacias hidrográficas que cortam o Estado.

A prefeitura de Guarapari, na Grande Vitória, decretou racionamento para o uso de água potável na cidade. Ficou proibido utilizar água potável para lavar veículos, calçadas, frente de imóveis, ruas, encher piscinas, entre outras situações que não sejam de consumo humano e caracterizem desperdício.

A prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim decretou situação de emergência no meio rural do município, devido a estiagem.

Agropecuária capixaba sofre

De acordo com o Incaper, as perdas nas lavouras de café variam de 20% a 32% Foto: Divulgação/Governo

A Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) apresentou as primeiras projeções sobre as perdas registradas nas principais atividades da agropecuária capixaba devido ao forte calor e à estiagem.

Segundo os levantamentos do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) as perdas nas lavouras de café variam de 20% a 32%; na produção de leite entre 23% e 28% e na fruticultura entre 20% e 30%.

Rio Jucu: maior seca desde 1960

A seca no Rio Jucu é a pior desde 1960 Foto: TV Vitória

O leito do Rio Jucu está abaixo do normal. Segundo a Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), os rios Jucu, Santa Maria e Benevente, estão com menos de 40% de toda a vazão do volume de água esperada para o mês de janeiro.

A situação do Rio Jucu é a mais preocupante. O rio tem, atualmente, 37% do volume de água esperado para o mês, esse é o menor nível desde a década de 60 nesse mesmo período.

Crise hídrica no país

Cantareira preocupa autoridades Foto: Agência Brasil

>> Minas Gerais: em reunião no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (28), a presidente Dilma Rousseff (PT) garantiu ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), apoio ao Estado no enfrentamento da crise hídrica. Segundo Pimentel, o objetivo do governo estadual é reduzir em 30% o consumo de água por meio de uma campanha educativa - caso a meta não seja alcançada, Minas pretende adotar medidas "mais drásticas", como o rodízio de água e até o racionamento, alertou o governador.

>> Rio de Janeiro: o governador Luiz Fernando Pezão, disse nesta quarta-feira (28) que não pensa em rodízio, racionamento de água nem em sobretaxa por agora. De acordo com o governador, a prioridade do governo do Rio de Janeiro é garantir o abastecimento humano. "Se for alguém penalizado, vão ser as empresas primeiro", disse Pezão.

>> São Paulo: todos os cinco principais mananciais do Estado estão com volume baixo. A criação de um comitê de crise e de um plano de contingência são as outras duas reivindicações dos prefeitos que se reuniram na última quarta-feira (28) na capital com o secretário estadual de Recursos Hídricos, Benedito Braga. Segundo Haddad, Braga prometeu dar uma resposta às reivindicações em dez dias.