• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Justiça determina que menor que confessou ter matado professora em Vila Velha seja apreendido

Polícia

Justiça determina que menor que confessou ter matado professora em Vila Velha seja apreendido

De acordo com o delegado Adroaldo Lopes, as polícias Civil e Militar estão nas ruas à procura do adolescente, que já é considerado foragido da Justiça

Dois menores foram levado para prestar depoimento na DHPP. Um deles confessou o crime, mas foi liberado Foto: TV Vitória

A Justiça expediu, nesta sexta-feira (13), um mandado de apreensão contra o adolescente de 17 anos que confessou ter matado a professora de inglês Mirian Rocha Tavares Peixoto, de 40 anos, na última terça-feira (10), em São Torquato, Vila Velha. De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), delegado Adroaldo Lopes, as polícias Civil e Militar já estão nas ruas à procura do menor, que já é considerado foragido da Justiça.

O acusado chegou a ser levado para a Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), onde prestou depoimento e foi liberado em seguida. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), o prazo para que o adolescente fosse apreendido em flagrante já havia expirado e não havia mandado de apreensão contra ele na ocasião. O delegado Adroaldo Lopes, responsável pelo caso, entrou com um pedido na Justiça para que o mandado de apreensão fosse expedido, o que aconteceu nesta sexta.

Após a liberação do menor, o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, garantiu que ele seria apreendido nesta sexta. No entanto, o secretário nega ter havido falha na liberação do adolescente.

Outro menor, de 16 anos, também chegou a ser levado para a delegacia junto com o acusado. Os dois moram no Morro Boa Vista, em São Torquato. De acordo com a polícia, o morro está em constante disputa pelo comando do tráfico de drogas com as gangues de Cobi de Baixo, Cobi de Cima e Alvorada.

A professora Mirian foi baleada nas costas, durante um tiroteio, no momento em que seguia para a escola Juiz Jairo de Mattos Pereira, onde trabalhava. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.